Aleph de amor, bet de baixinho

Ontem eu comecei o ulpan, que é o curso intensivo de hebraico para novos imigrantes aqui em Israel. Pelo que entendi, cada cidade tem o seu próprio ulpan, e novas turmas são formadas de acordo com a demanda – mas tudo é padronizado nacionalmente, da capacitação dos professores até a programação de cada módulo. O iniciante, que é o que eu estou fazendo, tem duração de cinco meses, sendo cinco aulas por semana*, cinco horas por dia. Continuar lendo “Aleph de amor, bet de baixinho”

Quatro coisas sobre a semana que passou

1) Este restaurante delicinha chamado Minna Tomei, que serve pratos de cinco países asiáticos: Tailândia, Japão, Coreia, Vietnã e Índia. De entrada pedimos um guioza de shitake com molho cremoso (Japão) que estava ótimo; e de prato principal eu pedi um tom yam (Tailândia) superbom, e o Alex pediu um bibimbap (Coreia) todo errado, mas que dava pra comer. Desde a outra vez que vim para Israel, achei os restaurantes daqui fraquinhos, fraquinhos, mas gostei deste: Continuar lendo “Quatro coisas sobre a semana que passou”

Como fazer as malas quando você vai mudar de país

As pessoas sempre me pedem dicas de como fazer as malas para viajar, eu digo que é muito simples: é só começar de baixo para cima. Comece a arrumação pelo sapato que você mais vai usar; escolha as roupas que combinam com o sapato; escolha as cores de roupas que combinam entre si; escolha os acessórios que combinam com as roupas. Pá pum, e você tem um closet portátil em que tudo combina com tudo.

Agora que vim para Israel, também posso dar dicas de como fazer as malas para mudar de país! E, olha, é muito simples: você só precisa saber quais são as suas prioridades. Continuar lendo “Como fazer as malas quando você vai mudar de país”