Precisamos falar sobre estupro – parte 4

Recomendo a leitura dessa reportagem do Huffpost Brasil, que tem uma entrevista ótima com a documentarista Leslee Udwin – ela dirigiu o “India’s Daughter”, sobre o caso da jovem Jyoti Singh, espancada, mutilada e estuprada por seis homens dentro de um ônibus em Nova Déli, em 2012. Eu cheguei a ler alguns reviews na época do lançamento e, ao saber das cenas em que os criminosos condenados não demonstravam nenhum sinal de remorso, decidi não assistir; senti que ia, literalmente, morrer de raiva. Por isso me surpreendi com esse depoimento da diretora, que diz exatamente o contrário:

O que eu senti ao invés de raiva foi uma pena profunda, e isso me chocou. Ficou muito óbvio que eles foram programados pela sociedade e são um resultado dela. Eu senti pena pelo mundo, que encoraja homens a pensar como eles pensam.

Vale a pena ler a entrevista completa; abaixo, destaco alguns trechos:

Eles [os estupradores] não são monstros. Eles não acreditavam que estavam fazendo nada errado. Para eles estuprar foi algo ‘normal’, aceitável, porque, para eles, “todos estavam fazendo aquilo”.

Em determinado ponto eu comecei a acreditar que o problema desses homens era a falta de estudos. Entre os estupradores, apenas um tinha completado o ensino médio. Então eu pensei: “ah esse é um grande problema, eles têm pouca educação”. Mas aí conheci seus advogados e vi que seus depoimentos eram muito mais chocantes. Eles tinham um ódio em relação às mulheres muito mais enraizado e profundo.

Como diz Aristóteles, “educar a mente sem educar o coração não é educação”. Nós não estamos ensinando os nossos filhos a interagir de forma respeitosa com o outro. Não estamos ensinando respeito, não estamos ensinando a quebrar estereótipos de gênero; não estamos ensinando a quebrar este ciclo, mas sim, a reforçá-lo.

Há pessoas esclarecidas e maravilhosas na Índia, e muitas delas estão no filme. Mas a cultura permite que as mulheres sejam vistas como pessoas de “baixo valor” pelos homens, e enquanto você cultivar esse tipo de pensamento, as mulheres sempre serão estupradas, traficadas, e vítimas de violência doméstica.

Se nós não educarmos nossas crianças da forma que eu acredito que elas devam ser educadas, eu não acho que nada vai realmente mudar.

+ Precisamos falar sobre estupro – parte 1

+ Precisamos falar sobre estupro – parte 2

+ Precisamos falar sobre estupro – parte 3

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s