O perigoso lado ruim de ser perfeccionista

Quando você lê uma reportagem gigantesca sobre uma tendência potencialmente autodestrutiva e vai ticando parágrafo por parágrafo – hm, eu faço isso… E penso assim… E tive isso na infância… E falo essas coisas pras pessoas… E passei por essa fase na faculdade… E faço isso todas as noites… Hmmmmm, devo procurar um psicólogo?

Gif: reprodução

Hoje em dia todo mundo sabe que durante uma entrevista de emprego, quando o entrevistador te pergunta qual a sua maior qualidade e qual o seu maior defeito, você não pode mais responder “ser perfeccionista” e “ser perfeccionista”, porque essa resposta já foi tão repetidamente batida que virou piada. O que é uma bosta, porque no contexto do trabalho, eu realmente achava que ser perfeccionista era a minha maior qualidade e o meu maior defeito. Mas o texto “O perigoso lado ruim de ser perfeccionista”, no site da BBC Brasil, me ajudou a entender que o “ser perfeccionista/qualidade” na verdade não é perfeccionismo, e que o “ser perfeccionista/defeito” é um troço tão sério que eu nem deveria estar falando disso para o meu potencial contratante hahaha #risadanervosa

O resumo da parada toda é que: “Trabalhar duro, ser comprometido, diligente e assim por diante, são todas características desejáveis. Perfeccionismo não é adotar padrões altos. É estabelecer padrões irreais. Não é um comportamento. É a maneira como você pensa sobre si mesmo”. Tralalá, “para os perfeccionistas, a performance está ligada ao senso de identidade. Quando não conseguem alcançar algo, eles não se sentem decepcionados em relação ao que fizeram, mas, sim, vergonha de si mesmos. Ironicamente, o perfeccionismo se torna uma tática de defesa para manter a vergonha à distância: se você é perfeito, nunca falha; e se nunca falha, não há por que se envergonhar. Como resultado, a busca pela perfeição se torna um ciclo vicioso. E, uma vez que é impossível ser perfeito, todo esforço acaba sendo em vão”.

(Pausa para linkar um post sobre perfeccionismo que eu tentei escrever há dois anos, mas que não consegui elaborar bem o suficiente, então acabei desistindo e publicando umas besteiras nada a ver)

Gif: reprodução

Enfim, eu recomendo que vocês leiam o texto inteiro no site da BBC, porque ele é muito bom; clique aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s