Caderno de quotes de livros: The Handmaid’s Tale

The Handmaid’s Tale é uma das melhores séries que eu já vi na vida, ponto; então depois da primeira temporada, eu estava obviamente curiosa para ler o livro da Margareth Atwood no qual o roteiro é baseado, e eis que o anjo na Terra que é a minha amiga Jana me envia o livro de presente pelo Correio! <3 Brilha muito, Jana!

Não vou comentar sobre as semelhanças e diferenças entre as obras porque não quero dar spoilers, mas posso dizer que gostei das adaptações feitas para a TV (e para o presente – apesar do “grosso” do livro ser assustadoramente atual, ele é de 1985!), e acho que eles mandaram muito bem no desenvolvimento de todos os personagens.

Para o caderno de quotes de livros:

“When we think of the past it’s the beautiful things we pick out. We want to believe it was all like that.” (p. 30)

“We lived, as usual, by ignoring. Ignoring isn’t the same as ignorance, you have to work at it.” (p. 56)

“Nothing changes instantaneoulsy: in a gradually heating bathtub you’d be boiled to death before you knew it.” (p. 56)

“The tension between her lack of control and her attempt to supress it is horrible. It’s like a fart in church.” (p. 90)

“I sit at the little table, eating creamed corn with a fork. I have a fork and a spoon, but never a knife. When there’s meat they cut it up for me ahead of time, as if I’m lacking manual skills or teeth. I have both, however. That’s why I’m no allowed a knife.” (p. 228)